Copyright © Select Themes
Follow us @Instagram
Sexo

Troca de casais: tudo o que você precisa saber

94Views

Entenda como funciona a troca de casais e confira algumas dicas de como começar a praticar.

A troca de casais — ou swing, como também é conhecida — é a prática sexual ideal para quem deseja apimentar a relacionamento e deixar a rotina de lado.

O assunto, apesar de mais comum do que se imagina, ainda é bastante polêmico. Nem todos veem com bons olhos a entrada de outra pessoa na relação, mesmo se tratando somente de diversão e prazer.

No entanto, muitas pessoas — inclusive mulheres — têm essa fantasia, embora não admitam. Prova disso é o volume de vídeos de swing que existem em sites adultos e o grande número de acessos.

O impedimento de realizar a troca de casal pode se dar por ciúmes e até mesmo receio de traição, porém através do diálogo é possível resolver essas questões.

Além disso, para que o swing possa acontecer é imprescindível que haja um consenso entre o casal. Esse, na verdade, é o fator principal. Todo o restante é ajustável. 

Como iniciar a prática de troca de casais?

Para ajudar vocês a realizarem essa fantasia sexual sem tabus ou problemas, reunimos algumas das principais dicas sobre a prática de swing. Vejam, abaixo!

Conversem muito sobre o assunto

Mesmo que vocês estejam de acordo em realizar a troca, é importante falar sobre isso para entender o quão aberto cada um está em relação à vivenciar essa experiência.

É fundamental também entender que o swing é completamente diferente, por exemplo, de poliamor, já que a ideia é ter um envolvimento exclusivamente sexual, sem nenhum tipo de elo emocional.

Ainda, é preciso ter ciência do papel que cada um exercerá no decorrer da fantasia, pois assim problemas posteriores serão evitados. 

Afinal, é preciso ressaltar que existem várias maneiras não tradicionais de praticar a troca de casal. Algumas delas, são:

  • Um dos parceiros só observa enquanto o outro faz sexo e interage com outras pessoas;
  • Só há o ambiente de sedução, sem acontecer necessariamente a consumação do ato sexual. 

O que mais importa é que os dois exponham suas fantasias eróticas e suas intenções antes do swing, pois assim não haverá imprevistos desagradáveis, como exageros, ciúmes ou arrependimento de um ou de ambos. 

Então, além de dialogarem entre si, tirem dúvidas com pessoas que já praticam, leiam relatos na internet e busque respostas para todas as suas perguntas.

Isso contribuirá inclusive para que vocês consigam ser mais realistas em relação às expectativas que inevitavelmente são criadas sobre esse momento.

Outra dica que colabora tanto para instigar a imaginação quanto para intensificar o desejo é assistir vídeos de swing juntos.

A busca por parceiros

Graças à internet, achar outros casais e pessoas em geral adeptas ao swing não é uma missão difícil. Há aplicativos, sites e redes sociais, como a SwingKut, que têm como objetivo aproximar seus usuários de acordo com as suas preferências sexuais.

Porém, apesar dessas ferramentas facilitarem muito a procura, o diálogo continua sendo importante pelas mesmas razões citadas acima: todos precisam estar cientes de até onde os outros estão dispostos a ir.

Além disso, uma conversa amistosa também pode ser benéfica para o momento, pois ainda que seja apenas sexo, a relação é mais prazerosa quando os participantes se sentem seguros e à vontade com os outros. 

Outra maneira de encontrar parceiros para praticar a troca é frequentar festas, casas e clubes de swing. Esses eventos contam com casais experientes, inexperientes e até mesmo virgens no assunto. Então, também vale a pena explorá-los para que vocês achem os parceiros que mais têm atração.

Escolha do lugar

A partir do momento em que tudo estiver devidamente acordado e o outro casal já tiver sido encontrado, é o momento de escolher o lugar para fazer o swing.

Por se tratar de algo casual, o ideal é escolher uma suíte em um bom motel, pois assim todos terão espaço suficiente e ficarão confortáveis durante a relação. 

Outras vantagens da escolha de um motel são os diferentes lugares onde é possível fazer sexo dentro do mesmo quarto e a relaxante banheira de hidromassagem, presente na maior parte dos quartos.

A depender da suíte escolhida, também pode haver piscina, sauna, pole dance e etc. Mas independente disso, o que vale é ser criativo e deixar a imaginação guiar a transa.

Vale a pena salientar que o motel é um lugar que proporciona segurança para todos os casais envolvidos no swing, além de também preservar as respectivas identidades.

Mas antes de reservar um quarto não se esqueça de se informar sobre as regras sobre a entrada de mais de duas pessoas na suíte, pois costuma variar de estabelecimento para estabelecimento. 

Regras da troca de casais

Como o swing envolve diversas pessoas, há regras gerais bem claras que precisam ser conhecidas por todos. Portanto, as confira abaixo:

  • Vale tudo, desde que haja consentimento. Ou seja, ninguém deve ser obrigado a fazer algo que não queira;
  • Sejam educados ao abordarem outros casais e lembrem-se sempre de pedir permissão antes;
  • Se houver algo que possa incomodá-los durante o ato, alerte aos outros participantes;
  • Privacidade em primeiro lugar! Câmeras e celulares são expressamente proibidos. A aventura é sigilosa (o que a torna ainda mais excitante);
  • Em relação às casas ou clubes de swing, prestem atenção na programação. Há dias em que solteiros podem entrar e há outros em que apenas casais podem participar;
  • O preservativo é sempre indispensável 
  • Por fim, como cada estabelecimento tem suas próprias normas, é bom estar a par delas.

Após o swing

O diálogo continua sendo importante mesmo após a troca de casal, pois muitas coisas precisarão ser esclarecidas (nível de satisfação, se há vontade de repetir a dose, etc).

O swing não precisa fazer parte da vida sexual cotidiana de vocês, caso não queiram. Pode ser uma prática eventual, realizada durante viagens ou datas especiais, por exemplo.

Ao mesmo tempo, nada impede a prática frequente. Na verdade, não há certo ou errado nesse quesito. O imprescindível é respeitar os desejos e as limitações de cada um.